OAP vs. REST: diferença entre serviços de API da web

O que é SOAP?

SABÃO é um protocolo que foi projetado antes do REST e entrou em cena. A ideia principal por trás do design do SOAP era garantir que os programas construídos em diferentes plataformas e linguagens de programação pudessem trocar dados de maneira fácil. SOAP significa Simple Object Access Protocol.

O que é REST?

DESCANSO foi projetado especificamente para trabalhar com componentes como componentes de mídia, arquivos ou até mesmo objetos em um determinado dispositivo de hardware. Qualquer serviço da web definido nos princípios de REST pode ser chamado de serviço da web RestFul. Um serviço Restful usaria os verbos HTTP normais de GET, POST, PUT e DELETE para trabalhar com os componentes necessários. REST significa Transferência de Estado Representacional.

DIFERENÇA CHAVE

  • SOAP significa Simple Object Access Protocol, enquanto REST significa Representational State Transfer.
  • SOAP é um protocolo, enquanto REST é um padrão de arquitetura.
  • O SOAP usa interfaces de serviço para expor sua funcionalidade aos aplicativos cliente, enquanto o REST usa localizadores de serviço uniforme para acessar os componentes no dispositivo de hardware.
  • SOAP precisa de mais largura de banda para seu uso, enquanto REST não precisa de muita largura de banda.
  • Comparando o SOAP com a API REST, o SOAP funciona apenas com formatos XML, enquanto o REST funciona com texto simples, XML, HTML e JSON.
  • SOAP não pode fazer uso de REST, enquanto REST pode fazer uso de SOAP.

Diferença entre SOAP e REST

Cada técnica tem suas próprias vantagens e desvantagens. Portanto, é sempre bom entender em quais situações cada projeto deve ser usado. Este tutorial de diferença de API REST e SOAP abordará algumas das principais diferenças entre REST e API SOAP, bem como os desafios que você pode encontrar ao usá-los.

Abaixo está a principal diferença entre SOAP e REST API

SABÃO

DESCANSO

  • SOAP significa Simple Object Access Protocol
  • REST significa Transferência de Estado Representacional
  • SOAP é um protocolo. SOAP foi projetado com uma especificação. Inclui um arquivo WSDL que contém as informações necessárias sobre o que o serviço da web faz, além da localização do serviço da web.
  • REST é um estilo arquitetônico no qual um serviço da web só pode ser tratado como um serviço RESTful se seguir as restrições de ser
    1. Servidor cliente
    2. Sem estado
    3. Cacheable
    4. Sistema em camadas
    5. Interface Uniforme
  • SOAP não pode fazer uso de REST, pois SOAP é um protocolo e REST é um padrão de arquitetura.
  • REST pode fazer uso de SOAP como o protocolo subjacente para serviços da web, porque no final é apenas um padrão de arquitetura.
  • SOAP usa interfaces de serviço para expor sua funcionalidade a aplicativos cliente. No SOAP, o arquivo WSDL fornece ao cliente as informações necessárias que podem ser usadas para entender quais serviços o serviço da web pode oferecer.
  • REST usa localizadores de serviço uniforme para acessar os componentes no dispositivo de hardware. Por exemplo, se houver um objeto que representa os dados de um funcionário hospedado em uma URL como http: //demo.guru99, a seguir estão alguns dos URI que podem existir para acessá-los
  • http://demo.guru99.com/Employee

    http://demo.guru99.com/Employee/1

  • SOAP requer mais largura de banda para seu uso. Como as mensagens SOAP contêm muitas informações dentro delas, a quantidade de transferência de dados usando SOAP geralmente é grande.
 int 
  • O REST não precisa de muita largura de banda quando as solicitações são enviadas ao servidor. As mensagens REST consistem principalmente em mensagens JSON. Abaixo está um exemplo de uma mensagem JSON passada para um servidor da web. Você pode ver que o tamanho da mensagem é comparativamente menor em relação ao SOAP.
  • {'cidade': 'Mumbai', 'estado': 'Maharastra'}

  • SOAP só pode funcionar com o formato XML. Conforme visto nas mensagens SOAP, todos os dados transmitidos estão no formato XML.
  • REST permite diferentes formatos de dados, como texto simples, HTML, XML, JSON, etc. Mas o formato mais preferido para transferência de dados é JSON.

Quando usar REST?

Um dos tópicos mais discutíveis é quando REST deve ser usado ou quando usar SOAP ao projetar serviços da web. Abaixo estão alguns dos principais fatores que determinam quando a tecnologia REST e SOAP API deve ser usada para serviços da web Os serviços REST devem ser usados ​​nas seguintes instâncias

  • Recursos e largura de banda limitados - Como as mensagens SOAP são mais pesadas em conteúdo e consomem uma largura de banda muito maior, o REST deve ser usado em instâncias onde a largura de banda da rede é uma restrição.

  • Apatridia - Se não houver necessidade de manter o estado das informações de uma solicitação para outra, o REST deve ser usado. Se você precisa de um fluxo de informações adequado, em que algumas informações de uma solicitação precisam fluir para outra, o SOAP é mais adequado para esse propósito. Podemos tomar o exemplo de qualquer site de compras online. Esses sites normalmente precisam que o usuário primeiro adicione itens que precisam ser comprados a um carrinho. Todos os itens do carrinho são então transferidos para a página de pagamento a fim de concluir a compra. Este é um exemplo de um aplicativo que precisa do recurso de estado. O estado dos itens do carrinho precisa ser transferido para a página de pagamento para processamento posterior.

  • Cache - Se houver necessidade de armazenar muitas solicitações em cache, o REST é a solução perfeita. Às vezes, os clientes podem solicitar o mesmo recurso várias vezes. Isso pode aumentar o número de solicitações enviadas ao servidor. Ao implementar um cache, os resultados das consultas mais frequentes podem ser armazenados em um local intermediário. Portanto, sempre que o cliente solicitar um recurso, ele primeiro verificará o cache. Se os recursos existirem, ele não prosseguirá para o servidor. Portanto, o armazenamento em cache pode ajudar a minimizar a quantidade de viagens feitas ao servidor da web.

  • Facilidade de codificação - Codificar os serviços REST e a implementação subsequente é muito mais fácil do que o SOAP. Portanto, se uma solução de vitória rápida for necessária para serviços da Web, REST é o caminho a percorrer.

A seguir, neste tutorial de diferença SOAP e REST, aprenderemos quando usar a API SOAP.

Quando usar o SOAP?

SOAP deve ser usado nas seguintes instâncias

  1. Processamento assíncrono e invocação subsequente - se houver um requisito de que o cliente precisa de um nível garantido de confiabilidade e segurança, o novo padrão SOAP de SOAP 1.2 fornece muitos recursos adicionais, especialmente quando se trata de segurança.

  2. Um meio formal de comunicação - se o cliente e o servidor tiverem um acordo sobre o formato de troca, o SOAP 1.2 fornece as especificações rígidas para esse tipo de interação. Um exemplo é um site de compras online no qual os usuários adicionam itens a um carrinho antes que o pagamento seja feito. Vamos supor que temos um serviço da web que faz o pagamento final. Pode haver um acordo firme de que o serviço da Web aceitará apenas o nome do item do carrinho, o preço unitário e a quantidade. Se tal cenário existir, é sempre melhor usar o protocolo SOAP.

  3. Operações com estado - E se o aplicativo tem um requisito de que o estado precisa ser mantido de uma solicitação para outra, então o padrão SOAP 1.2 fornece a estrutura WS * para suportar tais requisitos.

A seguir, nesta diferença REST vs API SOAP, aprenderemos sobre os desafios da API SOAP.

Desafios na API SOAP

API é conhecido como o Interface de programação de aplicativo e é oferecido pelo cliente e pelo servidor. No mundo do cliente, isso é oferecido pelo navegador, enquanto no mundo do servidor é o que é fornecido pelo serviço da web, que pode ser SOAP ou REST.

Desafios com a API SOAP

  1. Arquivo WSDL - um dos principais desafios da API SOAP é o próprio documento WSDL. O documento WSDL é o que informa ao cliente todas as operações que podem ser executadas pelo serviço da web. O documento WSDL conterá todas as informações, como os tipos de dados usados ​​nas mensagens SOAP e quais operações estão disponíveis por meio do serviço da web. O fragmento de código a seguir é apenas parte de um arquivo WSDL de amostra.
 

De acordo com o arquivo WSDL acima, temos um elemento chamado 'TutorialName' que é do tipo String que faz parte do elemento TutorialNameRequest.

Agora, suponha que se o arquivo WSDL fosse alterado de acordo com os requisitos de negócios e o TutorialName tivesse que se tornar TutorialDescription. Isso significaria que todos os clientes que estão atualmente se conectando a este serviço da web precisariam fazer essa alteração correspondente em seu código para acomodar a alteração no arquivo WSDL.

Isso mostra o maior desafio do arquivo WSDL que é o contrato rígido entre o cliente e o servidor e que uma mudança pode causar um grande impacto, no conjunto, nos aplicativos clientes.

  1. Tamanho do documento - O outro desafio principal é o tamanho das mensagens SOAP que são transferidas do cliente para o servidor. Por causa das mensagens grandes, o uso de SOAP em locais onde a largura de banda é uma restrição pode ser um grande problema.

A seguir, nesta diferença RESTful vs SOAP, aprenderemos sobre os desafios da API REST.

Desafios na API REST

  1. Falta de segurança - REST não impõe nenhum tipo de segurança como SOAP. É por isso que o REST é muito apropriado para URLs disponíveis ao público, mas quando se trata de dados confidenciais sendo passados ​​entre o cliente e o servidor, o REST é o pior mecanismo a ser usado para serviços da web.
  2. Falta de estado - A maioria dos aplicativos da web requer um mecanismo com monitoração de estado. Por exemplo, se você tiver um site de compras que possui o mecanismo de ter um carrinho de compras, é necessário saber o número de itens no carrinho de compras antes que a compra real seja feita. Infelizmente, a responsabilidade de manter esse estado recai sobre o cliente, o que apenas torna o aplicativo cliente mais pesado e difícil de manter.

Diferença entre SOAP Vs CORBA Vs DCOM Vs Java RMI

Técnicas de acesso remoto, como o RPC ( Chamadas de procedimento remoto ) os métodos eram de uso comum antes do surgimento do SOAP e da API REST. As várias técnicas de acesso remoto disponíveis são mencionadas a seguir.

  1. CORBA - Isso era conhecido como C ommon OU bject R Equest B fumante PARA arquitetura. Este sistema foi implementado para garantir que os aplicativos desenvolvidos em várias plataformas pudessem se comunicar entre si. CORBA era baseado em uma arquitetura orientada a objetos, mas não era necessário que o aplicativo de chamada se baseasse nesta arquitetura. A principal desvantagem dessa técnica era que ela precisava ser desenvolvida em uma linguagem separada, chamada Interface Definition Language, e apenas apresentava uma linguagem adicional que precisava ser aprendida pelos desenvolvedores para fazer uso do sistema CORBA.

  2. DCOM - Isto é o D istribuído C omponente OU bject M odel, que é uma tecnologia proprietária da Microsoft para clientes acessarem componentes remotos. O maior problema com esse mecanismo era que cabia ao aplicativo cliente liberar recursos quando não fossem mais necessários.

    Em segundo lugar, quando o cliente enviava a solicitação, cabia ao cliente garantir que a solicitação fosse encapsulada ou empacotada de maneira correta para que o serviço da web pudesse entender a solicitação enviada. Outro problema era se o aplicativo cliente era um aplicativo baseado em Java que tinha que trabalhar com codificação adicional DCOM (Microsoft Technology) para garantir que os aplicativos criados em outras linguagens de programação pudessem funcionar com serviços da Web baseados em DCOM.

  3. Java RMI - Conhecido como Java R emote M étodo eu nvocation, esta foi a implementação Java sobre como objetos remotos podem ser chamados por meio de chamadas de procedimento remoto. A maior restrição dessa tecnologia era que o Java RMI só poderia ser executado em uma máquina virtual Java. Isso significa que o aplicativo de chamada também deve ser executado na estrutura Java para fazer uso do Java RMI.

As principais diferenças entre o SOAP e essas técnicas são as seguintes

  1. Trabalhando em HTTP - Todas as técnicas RPC têm uma grande limitação: elas não funcionam pelo protocolo HTTP. Como todos os aplicativos da web precisavam trabalhar com esse protocolo, isso costumava ser um grande obstáculo para os clientes que precisavam acessar esses serviços da web no estilo RPC.
  2. Trabalhar com portas não padrão - Como os serviços da web no estilo RPC não funcionam pelo protocolo HTTP, portas separadas devem ser abertas para que os clientes acessem a funcionalidade desses serviços da web.